Maria Augusta Orofino
out 10 th, 2018
Consultores-Empresas Nenhum comentário

RH moderno: por onde começar?

O RH não é mais o mesmo. Se as relações estão se modificando à medida em que a transformação digital atua dentro do cotidiano de cada indivíduo, um evento semelhante ocorre dentro dos setores das empresas. O RH moderno é fruto deste meio. Em uma primeira análise, nada mais é do que o mercado profissional acompanhando o comportamento das pessoas. No entanto, há questões que precisam ser respondidas, como, por exemplo: o RH pode contribuir com a disrupção em tempo real? Ou, ainda, como operacionalizar a transformação digital? Há uma série de pré-requisitos para solucionar tais desafios.

 

Uma pesquisa da Deloitte, com foco no RH digital e as tendências globais, averiguou que o “ser digital” se tornou parte das tarefas dos profissionais. Não basta apenas “fazer” digital. É um processo que tem início quando e quanto mais os líderes de RH têm acesso e experimentam novas plataformas, tecnologias e modelos de trabalho. O estudo aponta que o novo papel do RH moderno pode ser visto em três áreas:

 

1. Força de trabalho digital: como impulsionar o DNA digital, uma cultura de inovação e compartilhamento?

2. Local de trabalho digital: como as empresas podem ajudar a projetar um local de trabalho que estimule a produtividade, com ferramentas atuais de comunicação, promovendo engajamento, bem-estar e propósito?

3. RH digital: como modificar o RH para se tornar um RH digital, com ferramentas e aplicativos que permitam inovar?

 

O RH moderno e digital é o responsável por fazer com que as empresas possam executar os três pontos acima. Os líderes estão sendo encarregados das mudanças e assumem um protagonismo maior na transição para um “eu digital”. Diante desse cenário, a pesquisa ainda traz os seguintes números:

 

●  56% das empresas estão redesenhando seus programas de RH para que seja possível instigar o uso de ferramentas que são móveis e digitais;

●  51% estão em um processo de reestruturação para um modelo de negócio digital;

●  33% das equipes de RH estão fazendo uso de algum aparato de inteligência artificial (IA) para solucionar questões da área;

●  41% estão investindo no desenvolvimento de aplicativos mobile para serviços de RH.

 

As novas funções do RH moderno

Os dados apurados pela Deloitte demonstram que as responsabilidades anteriores do RH não desapareceram, mas que agora há uma pressão grande para formular novas regras de práticas de talentos, recrutamento, avaliação de desempenho, conhecimento e uso de aplicativos digitais e construção de uma experiência positiva no ambiente de trabalho. São atividades alicerçadas por um desenho diferente da organização em relação a suas equipes, na adoção de análise de redes organizacionais e um olhar voltado para diversidade, cultura, aprendizado e carreiras.

 

O RH moderno e digital é sinônimo de: experimentar e inovar. Existe uma necessidade de aprofundar abordagens diferenciadas, usar mais hackathons, investir em MVPs (Minimum Viable Product), os produtos mínimos viáveis, para testar programas pilotos. Para tanto, é preciso cumprir determinados pré-requisitos, como a capacitação em tecnologia digital, conhecimento de aplicativos que fazem parte do fluxo de trabalho e utilização de ferramentas de inteligência artificial.

 

Um exemplo do uso de IA, levantado pela Deloitte, é o da IBM. A empresa faz uso de ferramentas de IA para identificar padrões que podem ser um empecilho no desempenho ou na retenção. Com isso, os gestores podem prevenir situações com técnicas de coaching, construção e reconhecimento da comunidade.

 

Cases de transformação digital

A transformação digital modificou a forma como os líderes de RH agiam, fazendo com o RH digital entrasse em cena para atrair e reter talentos, preparar a empresa para o futuro e aplicar a experimentação com o intuito de inovar. Por isso, é fundamental conhecer as soluções disruptivas apresentadas por empresas referências e que  impactarão, inclusive, nos Recursos Humanos das outras organizações do mercado. Abaixo, alguns exemplos para avaliar:

 

●     A Under Armour, empresa de roupas e calçados esportivos, com alcance global, recebia mais 30 mil currículos por mês. O que, para eles, significava um desafio na hora de contratar. Então, eles contrataram um sistema de recrutamento digital, no qual os gerentes criavam entrevistas e perguntas pré-gravadas. Os candidatos que atendiam aos requisitos passavam para a outra etapa e, somente aí, eram entrevistados por pessoas.

 

●     Uma multinacional americana, cliente da PeopleStrong, sofria para resolver a alta rotatividade dentro da equipe. Como solucionar? A partir da criação e implementação de uma ferramenta integrada que analisava a força de trabalho. O sistema capturava resultados de atritos e fazia previsão de tendências, criando assim melhores políticas internas, com recompensas e incentivos.

 

Preparado para o RH moderno e digital? Deixe suas dúvidas, sugestões e comentários!

Comentar

Compartilhe a BEEFIND

Compartilhe o conhecimento em suas redes!